O nosso reino é tudo isto, e muito mais...

Roy Tanck's Flickr Widget requires Flash Player 9 or better.

Get this widget at roytanck.com
"A fantasia não é exatamente uma fuga da realidade. É um modo de a entender."
"Fantasy's hardly an escape from reality. It's a way of understanding it" (Lloyd Alexander)

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Personaliza o teu Firefox com o cabeçalho/banner do nosso Reino :) / Our PERSONA for your Firefox :)

Não fiques na mesmice do Firefox! Acende o fogo do browser inserindo temas e deixa-o ainda mais dinâmico.
O Mozilla Firefox é um dos navegadores mais completos, modernos e dinâmicos do mercado, mas convenhamos, as cores dele não transmitem nada disso. Com um tom bege ele não difere em muita coisa dos programas feitos há anos. Pensando nessa lacuna, a Mozilla Labs desenvolveu um complemento para o navegador que vai trazer mais vida e alegria para a sua navegação.
USAR temas permitem que a aparência do teu Firefox fique mais interessante!
Personaliza o teu firefox e deixa-o ainda mais mágico e especial. A pensar nisso desenvolvemos um PERSONA com o banner do nosso Reino.
***
Basta clicares nos seguintes links para te aparecerem os seguintes imagens:
LINK 1
Clica para fazeres a transferência e usares a última versão do Firefox: O Firefox 3.6 (gratuito).

Clica neste link para personalizares o teu Firefox com o nosso banner.
LINK 2
Clica em «Wear It» como mostra a imagem seguinte.
E pronto!
A partir de agora o nosso banner estará sempre no cabeçalho do teu Firefox como mostra o exemplo abaixo :)
Obrigado :)))

Graffitis

«Graffiti é a pele de camaleão da paisagem urbana. São partes iguais de arte pública de virtuosismo, de vandalismo e de subversão, é uma das formas mais efêmera da expressão humana. Os graffiti são repintados com freqüência, como os escritores diferentes a competir e a colaborar na tela pública. Uma determinada peça pode durar últimos anos, semanas, ou meras horas. Para os escritores de graffiti, isto é esperado e, de facto fundamental para o seu processo, que eles percebem como um diálogo contínuo. No entanto, a maioria de moradores da cidade experimentam esta mudança constante somente em um nível subconsciente.»
Traduzido daqui.
«Efémero, Secreto, Ilegal, Rebelde e Provocador, o Graffiti é uma arte. Uma arte moderna que exige partilha, fusão e estreitamento de laços de camaradagem e amizade. Muitos não vêm esta arte com bons olhos, outros não vivem um dia sem deixar a sua marca nas inúmeras paredes e muros das cidades.
Atentos aos traços, à distância entre a parede e as mãos que seguram os aerossóis, os jogos de cores, contornos e degradés... É como se as letras "dançassem" no espaço, imersas por uma imensa topografia de cores, formas, que surgem a partir de inúmeras técnicas e truques, que se usam para surpreender os outros.
A década de 70 conhecida por todos os seus excessos e novidades, fez nascer uma nova arte, o Graffiti e tudo o que a ele está associado, o Hip Hop, o Breakdance, e o Dee-Jaying. Mesmo quando o graffiti ganha outras variantes e inovações, a sua essência continua a ser uma referência, onde se instituíram os princípios básicos. Fazer parte do movimento graffiti internacional é respeitar essa essência, essa fonte. Todos os membros deste movimento estarão, sempre, destinados a cumprir o percurso da evolução histórica do graffiti que se inicia pelo "tag".»
Copiado daqui.
 
 Mais fotos tiradas por nós aqui.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Por piada! / Just for fun!

Preciso disto!!! / I really need this!

Depois de termos estado em contacto com a água do mar no sábado (a recolher Vidro do Mar / Sea Glass) no domingo fomos até ao bosque.
 Formigas no tronco da árvore recolhem os últimos mantimentos para o Inverno.
 Já se notam algumas alterações na natureza... afinal o Outono já começou...

Os insectos andavam por todo o lado. Vêm este, perto das azeitonas?

Estes cogumelos que estão nos troncos das árvores parecem degraus a conduzir-nos ao topo.
Averdadeira magia está à nossa volta basta procurá-la :)

terça-feira, 28 de setembro de 2010

O Guizito entrevistou... Cátia (Pérola de Feltro)

O Guizito...... artesãos portugueses.
***
Que canais utilizas para a divulgação do teu trabalho?
No início o meu trabalho começou por ser divulgado no contacto directo com as pessoas. Esta é a minha via preferida porque as pessoas podem ver pormenorizadamente as peças e apreciar muito melhor a sua beleza. O brilho que se vê nas fotografias não é igual ao que se vê ao vivo… Entretanto, por sugestão de algumas pessoas, muito recentemente comecei a divulgar também através da internet para que alguns clientes conseguissem ter acesso às novidades de forma mais cómoda e adquirissem as peças com maior facilidade.
Neste momento tenho o blogue da Pérola de Feltro.
E a página no Facebook.
*
Fala-nos um pouco de ti.Sou uma jovem de 25 anos, solteira e que neste momento se encontra activamente à procura de emprego. Adoro animais, o campo, a natureza e tudo o que esteja relacionada com ela. Gosto de bom gosto, artesanato bem confeccionado e de qualidade, feito com cuidado e carinho. *
Como caracterizas o teu trabalho e o que é que ele significa para ti?
A Pérola de Feltro é um projecto de bijuteria artesanal que criei para divulgar os trabalhos. Procuro ter peças e um atendimento de qualidade e estar disponível para quaisquer questões que os clientes tenham (através do email peroladefeltro@gmail.com). A qualidade é conseguida através dos materiais e técnicas utilizadas. Adoro utilizar contas de vidro conjugadas com as pérolas de feltro que realizo artesanalmente. Julgo que as minhas peças, apesar de diversas, têm um estilo próprio, delicado e jovial. Prefiro realizar poucas peças mas bem concebidas do que fazer peças em massa. As peças que mais gosto de fazer são as pulseiras e decidi que cada uma seria uma peça única. Ou seja, não realizo reproduções de pulseiras. Cada uma que faço e coloco à venda será seguramente única. Poderei realizar pulseiras na mesma cor mas não terá a mesma constituição.
Para mim, que criei este projecto, o meu artesanato é uma forma de libertar a minha criatividade, relaxar do dia-a-dia e cultivar uma parte de mim que já estava adormecida há algum tempo.
*
Quando começaste? Quanto tempo dedicas a esta actividade agora?
Comecei a realizar peças de bijuteria há cerca de um ano porque adorava ver a minha mãe a realizar as suas belíssimas criações em feltro. Decidi dar uma utilidade diferente ao feltro, depois descobri a feltragem, as contas de vidro e criei o meu estilo próprio para bijuteria. Neste momento, tenho a possibilidade de dedicar algum tempo extra a esta actividade. Conforme os pedidos que recebo, posso dedicar 2 ou 3 tardes a realizar algumas peças. Qual a história por trás do nome que escolheste para identificar as tuas peças?
«Pérola de Feltro». Este nome surgiu com a intenção de exprimir uma característica essencial das minhas peças: as pérolas de feltro, que são feitas por mim de modo artesanal. São peças essenciais nas minhas bijuterias, diríamos que são mesmo uma imagem de marca e daí que este nome assente como uma luva. Cada pérola de feltro, devido ao modo de fabrico, é única, o que dá um toque pessoal a cada peça de bijuteria.
*Costumas actualizar-te e aprender novas técnicas? O que fazes para te manter actualizada?Em termos de técnicas não faço um esforço consciente para me actualizar. Tenho preferência por ir explorando com os materiais nas mãos. As únicas actualizações que faço são em termos das tendências para cada estação no que concerne a estilos e cores. Qual o papel da tua família e qual a relação que tem com este trabalho?A minha mãe teve sempre um papel primordial neste projecto. Foi ao vê-la realizar as suas peças na perfeição que ganhei vontade de experimentar alguma coisa artesanal. Mas ao contrário dela dediquei-me às bijuterias. Neste momento, é a primeira pessoa que vê as minhas criações e dá o seu feedback. O meu namorado também tem tido um papel muito importante pois também é um dos meus críticos pessoais.
*
Qual a peça artesanal que tens e que mais estimas (feita por ti ou oferecida) e porquê?
Não é fácil… tenho tantas feitas pela minha mãe…e por mim… Mas adoro uma pulseira que fiz para mim em tons verde serpentina. Sempre que tenho um passeio especial ou uma ocasião levo-a…

*
Tens algum animal de estimação? Qual ou quais (nomes)?
Tenho e adoro ter a sua companhia. Aliás, o apoio a animais e a protecção animal tem sido uma área de interesse para mim. Tenho 4 passarinhos e 3 gatinhas lindas com idades muito diferentes: 9 anos (Frela), 1 ano (Anita), e 4 meses (Carlota). E juntamente com o meu namorado tenho mais duas lindas gatinhas (Franzina e Sarapica). Todas muito bem cuidadinhas. Brevemente pretendo apadrinhar mais uma menina.Coleccionas algo? O quê?
Nunca fui muito dada a colecções. Guardo recordações dos locais que visito, tais como bilhetes, panfletos, guias, etc… mas não considero que seja uma colecção.

*
Quais as tuas perspectivas relacionadas com este projecto, para os próximos 2 anos?Até ao momento o meu projecto tem dado passos pequeninos mas sólidos. Imagino que daqui a dois anos esteja mais consolidado em termos de divulgação e mais pessoas o conheçam. A divulgação na internet cada vez mais tem-me permitido realizar encomendas para pessoas de outras zonas do país que as recebem pelo correio. Imagino-me também com peças diferentes mas dentro do mesmo estilo. Resumindo, imagino algum crescimento…
Conta-nos uma pequena história/curiosidade sobre ti ou sobre este teu projecto que te tenha marcado positivamente.É difícil… O inicio do percurso foi muito marcante. Mas talvez a minha primeira mostra de artesanato tenha sido um episódio mais marcante. Adorei decorar o espaço, levar as minhas peças, criar um determinado ambiente. E quando surgiram as pessoas as reacções delas foram fantásticas. Adoravam as minhas pulseiras e os meus fios principalmente. Vendi algumas das peças mais caras que tinha na altura e que eram as minhas “pérolas” do stand. Gostaram do estilo, e da forma como eu trabalhava (estava a trabalhar ao vivo). Muitas acharam as minhas peças perfeitinhas… Foi fantástica a experiência!
***
Queres divulgar o teu trabalho?
Inscreve-te AQUI.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Praia de Vidro / Sea Beach

E depois do texto sobre O Vidro do Mar...
Quem poderia imaginar que existe uma Praia de Vidro?!
“A praia de vidro fica localizada em Fort Bragg, na Califórnia – U.S.A., e ganhou este nome pois em suas areias pode ser encontrada uma enorme quantidade de vidro.”

“O vidro é proveniente do lixo que os moradores da região descartavam diretamente no mar no começo do século 20. Em 1967, a área foi fechada para o início de uma série de programas de limpeza, numa tentativa de recuperar a praia.”  


“Ao longo das décadas, o “martelar” das ondas (hidrodinamismo da praia) quebrou o vidro em pedaços pequenos que foram polidos pela areia, transformando-os nas “peças de bijuteria colorida” que cobrem a praia atualmente.”






Tirado daqui.

domingo, 26 de setembro de 2010

Um Cliente Feliz tem direito a prémio!

Manda as tuas fotos e participa!

No período de Natal (em data a agendar aqui) será realizado um sorteio para todas as pessoas que estiverem no link “Cliente Feliz” aqui no blog. Envia as tuas fotos com os produtos do Reino Já Cheguei para reinojacheguei@gmail.com com o ASSUNTO - CLIENTE FELIZ e faz parte deste grupo tãoooooooo especial.
A foto mais original será a vencedora. Usem a imaginação, levem os nossos produtos a passear e façam uma sessão fotográfica... Sejam originais!
A votação será feita pelos membros do Reino (eu, o rei e os nossos príncipes).
A data limite para envio será o dia 17 de Dezembro de 2010.
O vencedor será anunciado na semana seguinte (em data a agendar aqui).

REGRAS:
Só haverá concurso se tivermos no mínimo 5 concorrentes diferentes.
Tens que seguir o nosso Blog, Twitter, NetworkedBlogs ou ser fã da nossa página do Facebook.
Não há limite de fotos para enviares, quanto mais mandares, mais hipóteses tens de ganhar!
As fotos têm que ser relativamente recentes.
As fotos não podem estar ainda na nossa galeria de JACHEGUINESES SATISFEITOS.
O prémio será um boneco feito por mim :)
Quem está nesta foto? É a minha filhota (2008), a Princesa Joaninha com a sua primeira Pigoita :)
Esta foto não entra no concurso :)

And they call it plushy love....

O nosso Pa-Tareco está em destaque no ArtFire :)
*
Vejam AQUI.
*
«Congrats! One or more of your items has been featured in a new collection titled: "And they call it plushy love....", curated by KittyBallistic; Great job!

Your work is great! People are sharing it in a collection. Collections are a great marketing tool for your business.
Thanks for being a member of the ArtFire community. Obviously your work is getting noticed!»


Vidro do Mar

Os Vidros do Mar são vidros encontrados nas praias ao longo dos oceanos, baías, rios ou lagos de grandes dimensões que foram sendo alisado pelas ondas, água e areia, criando cacos de vidro liso e fosco.
Estes Vidros do Mar foram recolhidos por nós ontem. Os da direita foram envernizados e os da esquerda não.

A cor do Vidro do Mar é determinada pela sua fonte original. A maioria provém de vidro de garrafas, mas também pode vir de frascos, placas, vidros, pára-brisas, coletes de cerâmica ou de barro.
As cores mais comuns são o verde e castanho. Essas cores vêm de garrafas usadas por empresas que vendem cerveja, sumos e refrigerantes. O vidro transparente ou branco vem de placas claras e vidros, pára-brisas, janelas, e de diversas outras fontes.
Cores menos comuns incluem o âmbar, jade, âmbar dourado ou "amberina" (usado principalmente para garrafas de bebidas espirituosas), verde-limão (de garrafas de refrigerantes durante os anos 1960), verde floresta e gelo ou azul suave (a partir de garrafas de refrigerantes, frascos de remédios, frascos de tinta, de sumos de fruta e jarros de finais dos anos 19 e início do século 20, janelas e pára-brisas). Estas cores são encontradas uma em cada 25 a 100 peças de vidro do mar.
Vidro do mar púrpura é muito raro, como limão, branco opaco (do vidro cor de leite), cobalto e azul-violeta (de Leite de Magnésia, garrafas de veneno, Bromo-Seltzer e recipientes de Vicks VapoRub) e aqua (de frascos Ball Mason e garrafas de vidro do século 19). Estas cores são encontradas uma vez para cada 200 a 1.000 peças.
Cores extremamente raras incluem o cinza, o rosa (muitas vezes de placas era da Grande Depressão), o tília (muitas vezes a partir de garrafas de vinho Mateus), o preto (mais antigo, verde-oliveira muito escuro), o amarelo (muitas vezes utilizado a partir de 1930 para contentores de vaselina), o turquesa (de mesa e arte em vidro), o vermelho (muitas vezes de luzes de presença de carros, louça ou de luzes náuticas, encontra-se uma vez a cada 5.000 peças) e o laranja (o tipo menos comum de vidro do mar, encontrou uma vez em cerca de 10.000 peças). Estas cores são encontradas uma vez para cada 1.000 a 10.000 peças recolhidas. Alguns pedaços de vidro preto são muito antigos, provenientes de gin do século XVIII, cerveja e garrafas de vinho.
Como recolher conchas ou pedras, a recolha de Vidro do Mar é um hobby entre os banhistas e beachcombers, e muitos gostam de encher jarros decorativos ou fazer jóias destes achados. Hobbyists gostam de desfrutar da busca e colecta de Vidro do Mar, bem como de identificar as suas origens.


Os Vidros do Mar podem ser encontrados em todo o mundo, mas as praias do nordeste dos EUA, México, Havai, Porto Rico, Maine, Nova Escócia, A Baía de Chesapeake, na Califórnia e sul da Espanha são famosas para a sua recolha. A melhor altura para uma colecta é durante as marés vivas e durante a primeira maré baixa depois de uma tempestade.
(Adaptado daqui.)

O Vidro do Mar pode ser usado para fazer por exemplo, lindas pulseiras como a que vos mostro abaixo.
Foto tirada daqui.
Em breve mais informações e curiosidades sobre este tema.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

O Outono chegou ontem de madrugada...

Esta minha foto demonstra que devemos olhar com atenção para o que nos rodeia...
Esta árvore está a alguns metros da minha casa... nunca nenhum de nós tinha reparado nesta «carinha laroca»... (o sorriso fui eu que lho pus na edição da foto).
O Outono mostra o envelhecimento da natureza, com as folhas a secarem e a caírem das árvores cobrindo o chão das ruas e dos parques. Costumam-se comemorar, no Outono, no dia 11 de Novembro o dia de S. Martinho, onde assam-se e comem-se as castanhas em torno de uma fogueira.

O Outono é marcado também pela migração de alguns animais, que partem para terras mais quentes, como as andorinhas e os patos, enquanto outros começam a guardar, nas suas tocas, alimentos para o Inverno, como é o caso do esquilo, o urso e as formigas.
Eu pessoalmente adoro o cheiro da terra molhada, o barulho que fazem as folhas a estalar debaixo dos meus pés, do quentinho da lareira, do cheiro da lenha a queimar e gosto da neblina de manhã cedinho...

Rapa, tira, deixa, põe...

(Este pião foi comprado no mercado das Caldas da Rainha.)
***
Jogar a pinhões, feijões, rebuçados ou a «tostões» com um pião de quatro faces fazia parte da tradição portuguesa da noite de Natal, um jogo milenar que se vai apagando com a chegada da era electrónica.
Como jogar ao Rapa:
Podem jogar qualquer número de pessoas.
Cada jogador começa com o mesmo número de peças.
No início de cada volta, cada jogador contribui uma peça para a caixinha (e também se a caixinha ficar vazia ou com apenas uma peça).
*
Cada jogador lança o pião que tem as letras R T D P em cada uma das faces.
*
Conforme a face que ficar para cima, o jogador:
Tira – tira 1 (ou metade) das peças da caixinha
Põe – põe 1 peça na caixinha (ou mais conforme definido no inicio do jogo)
Deixa – deixa a caixinha como está, não faz nada
Rapa – rapa (retira) todas as peças da caixinha
*
O jogador que ficar sem peças sai do jogo, ou pede peças “emprestados” a outro jogador.
O jogo termina quando um jogador acumular as peças todas.
**
O jogo do Rapa vem provavelmente da tradição judaica, do jogo do dreidl ou sevivon que usa um pião semelhante.
As quatro faces têm as letras judaicas da frase “Aqui aconteceu um grande milagre”.
Isto refere-se ao “milagre das luzes” quando o pouquinho de óleo que restava depois de um período de guerra foi suficiente para manter as luzes do templo acesas durante 8 dias.
Por isso os judeus celebram a festa de Channukah (em 2008 foi de 4-12 Dezembro) em que acendem 1, 2, 3….7, 8 velas cada dia ao longo de 8 dias.
As luzes a iluminar os serões das noites mais longas do ano, a festa em família, as crianças divertidas com um jogo animado, assim manda a tradição que temos o privilégio de partilhar.
*
Já tens o teu Rapa?

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O Correio do Fantástico divulga...

A 4ª Exposição Descobrir Novos Autores onde o nosso livro está.
(Clica na imagem para aumentar)

Toy Art: O que são?

A arte moderna ganhou um novo impulso em 1998, através de um artista de Hong Kong chamado Michael Lau, que personalizou personagens Gi Joe, os famosos Comandos em Acção da década de 1980. Transformou os guerreiros em dançarinos de break com roupa do hip-hop.
Ao todo, o artista criou 101 peças que valem actualmente uma pequena fortuna no mercado Toy Art.

A partir de então, artistas e designers de todo o mundo abriram os olhos para esta simples e nunca antes vista forma de arte: a personalização de briquedos e o fabrico de personagens em série que desafiassem a imaginação e convidassem os seus proprietários à sua personalização.
Toy Art é um conceito que define brinquedos que não servem para brincar, atendendo a saciedade de colecionadores e a criatividade de designers e artistas.
As peças são direccionadas para adultos e adolescentes com idade acima dos 14 anos.
Teoricamente trata-se de uma tela em três dimensões voltada para a Expressão Artística, um pouco de design, moda, cultura pop e artesanato urbano.
O que diferencia os toy art dos brinquedos comuns é a sua tiragem que é sempre limitada, muitas vezes as peças são numeradas e têm até a assinatura do seu criador.
Geralmente estas peças mão são articuladas, mas quando possuem membros que se mexem estes são usados unicamente com o intuito de alterar a pose para exposição.
Na maioria dos casos os Toy Art têm formas de personagens infantis, têm cabeças grandes e proporções de desenhos animados.
Depois de personalizados podem apresentar temas que variam entre o erótico, meigo, underground, satírico, humorístico, entre outros.
Assim, não existem limites para a criatividade dos Toy art, podemos encontrá-los em vinil, plástico, madeira, metal, papel e resina.
Entre os modelos e marcas que ganharam fama neste universo podemos encontrar: Kidrobot, Munny, Kidmutante, Tokidoki, etc.Os Toy Art deram também origem à produção independente que muitos designers têm desenvolvido através das criação e venda dos seus próprios bonecos pesonalizados.
(Imagens retiradas da internet)
*
Em breve falarei um pouco mais sobre este universo que cada vez me fascina mais...

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Pigoitinha a caminho...

... das maõzinhas da Carlota que tem 7 meses.

Blog Widget by LinkWithin