O nosso reino é tudo isto, e muito mais...

Roy Tanck's Flickr Widget requires Flash Player 9 or better.

Get this widget at roytanck.com
"A fantasia não é exatamente uma fuga da realidade. É um modo de a entender."
"Fantasy's hardly an escape from reality. It's a way of understanding it" (Lloyd Alexander)

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Magia Natural: A magia do mar e dos seus instrumentos

É aquela praticada próximo ao oceano, ou com objetos criados e transformados pelo oceano.
Há milénios o mar é cultuado, temido, consagrado, ora-se a ele, oferecem-se sacrifícios a ele, é reverenciado. Tem sido a morada de deusas e deuses, sereias e tritões, ondinas e serpentes – monstros horrendos e encantadoras sereias que enganavam os marinheiros, atraindo-os para a morte em rochas traiçoeiras.

Sob suas ondas escondem-se antigas e fabulosas terras e civilizações – Atlântida, Lemúria, Lyonesse, para citar algumas – e dele toda a vida surgiu. Portanto, o mar é tanto o início quanto o fim, o alfa e o ômega – a fonte de toda a vida e daquilo que a consome.

Em priscas eras, assim como hoje, os centros populacionais localizam-se nas proximidades de rios ou na costa, garantindo acesso fácil e alimentos – peixes, crustáceos, algas - bem como uma plataforma pela qual artefactos de bambu e piche, madeira e cordas, e posteriormente de formas mais sofisticadas, podiam flutuar e viajar para terras distantes.

Esses povos dependiam do mar para obter alimento; assim, suas próprias vidas eram nele personificadas. Deusas e deuses surgiram de suas profundezas e amorosamente abriram seus braços para abraçar os povos simples, ou sopravam ondas que destruíam suas frágeis embarcações e devastavam aldeias.
Assim como os rios, nascentes e riachos eram reverenciados, também o mar o era. Em conjunto com os ritos religiosos, praticava-se magia, assim como hoje.
Muitas das antigas deidades do mar são hoje objeto de livros – Posseidon, Ísis, Llyr, Mari, Neptuno, Shony, Tiamat, Dylan, Manannan – todos esses e muitos outros receberam libações, incensos, sacrifícios.
O que os livros parecem desconhecer é que eles ainda vivem; seus murmúrios são ouvidos nos ruídos do oceano e seus poderes aumentam e minguam com a lua. Eles aguardam o momento de se erguer e serem novamente reconhecidos.
Apesar de não precisar cultuar o mar ou suas deidades para praticar a magia do mar, você deve respeitá-lo como um amplo depósito de poder. É nossa mãe ancestral, mais antiga que os continentes sobre os quais vivemos, mais velha que a árvore ou a pedra. É o próprio tempo.
A magia do mar é melhor se praticada próxima ao oceano, mas muitos dos encantamentos a seguir podem ser levemente alterados e praticados em qualquer lugar, desde que você possa obter alguns instrumentos.
Um pote com água onde tenha misturado um pouco de sal funciona como uma conexão com o oceano, assim como uma banheira cheia de água salgada. Em antiquários e casas especializadas, procure conchas, areia, alga marinha e outros itens.
A magia do mar é misteriosa e flexível como os próprios oceanos. Eis alguns encantamentos.



As Marés



As marés são um aspeto essencial da magia do mar, assim como a lua para toda magia. Elas assinalam o pulsar do oceano, os fluxos de poder que podem ser controlados e atraídos pela magia.

Há três fases de marés, assim como a lua, a controladora das marés (em inglês, só existem três fases da lua: Crescente, Cheia e Nova):



- Maré cheia, quando a maré sobe (de baixa para alta);

- Maré alta, o máximo que os oceanos se elevam na praia num período de doze horas;

- Maré vazia, quando a maré baixa (de alta para baixa).



Na verdade, assim como com a lua, há uma quarta maré, maré baixa, mas esta geralmente não é utilizada em magia. É, no entanto, um bom período para a meditação e introspeção, e também para buscar algo em vidas passadas.

Todos os encantamentos produtivos e positivos devem ser praticados durante a maré enchente. Incluam-se aqui fertilidade, dinheiro, amor, cura e assim por diante.

A maré alta é tradicionalmente o melhor período para qualquer tipo de encantamento; positivo ou negativo, bom ou de banimento.
Quando o mar está em vazante, é o período ideal para encantamentos destrutivos ou de banimento.
Diariamente, há duas marés altas e duas baixas. A maioria das livrarias e lojas de pesca oferece tabelas das marés, assim como jornais em cidades costeiras. Confirme as marés no dia em que desejar realizar um encantamento, se morar perto do mar, e realize-o o mais perto possível da "fase" adequada, para obter melhores resultados. Isso pode ser levado em consideração em todos os encantamentos que for realizar, mas não é necessário.
Para um ritual importante a maré mais alta do mês é o momento mais auspicioso. Você pode determiná-la ao estudar uma tabela de marés para um mês e encontrar o maior número de metros que o mar se eleva na praia. Essa será a maré mais alta, e corresponderá sempre à lua cheia. Se não puder aguardar, não se preocupe não prejudicará o encantamento.
Além dos poderes adicionais no mar durante a maré alta, há também uma razão prática para monitorar as marés. Ritos praticados numa faixa deserta de litoral são experiências realmente evocativas e mágicas, mas se a maré estiver subindo e a área for rochosa, com penhascos íngremes, pode acabar encurralado, sem saída.



Os Instrumentos



Os instrumentos da magia do mar são encontrados no oceano ou atirados pelas ondas na praia. São naturais e feitos pelo homem; antigos como o próprio mar e novos e frescos como a aurora. Apesar de variarem de lugar para lugar e de era para era, eis aqui alguns do mais conhecidos.



Conchas do Mar



Presentes do mar, são usadas para representar as deidades do oceano. Longas e espiraladas, representam os deuses, enquanto as redondas simbolizam as deusas. Cauris têm sido usadas por séculos para a última finalidade.

Muitas bruxas do mar e magos colocam conchas em seus altares por essa razão ao praticar magia do mar em casa.

Quando encantamentos são praticados no litoral, deve-se marcar um círculo protetor com conchas distribuídas em um anel e recolhidas com esse propósito.
Podem ser utilizadas como pingentes para atrair fertilidade, ou para atrair dinheiro, pois já foram utilizadas como moeda.


Apanhe uma grande concha univalve (inteiriça) e ponha-a próxima a seu ouvido. Deixe que ela fale com você. Pode ouvir mensagens do futuro ou do passado; ou o som do mar pode acalmar sua mente para receber mensagens psíquicas.

Uma concha especial que encontre na praia pode ser transformada num amuleto de proteção ou de sorte.

Uma concha posicionada à entrada de uma casa assegura que a sorte entrará nela.
Conchas e outras univalves bem grandes são assopradas no litoral para afastar a negatividade e para convidar os Deuses e espíritos para rituais e encantamentos.



Madeira Flutuante



Pedaços de madeira arrastados pelo mar, cheios de sal marinho e secos pelo sol na praia são o combustível natural de fogueiras místicas, que normalmente são parte da magia.

Essa madeira pode ser utilizada em encantamentos. Apanhe um pedaço apropriado e entalhe nele sua necessidade com uma faca. Atire-o de volta ao mar, implorando que satisfaça seu desejo.

Um pedaço menor pode ser enfeitado com símbolos protetores e usado como amuleto ou talismã para atrair ou repelir forças, dependendo de seus desejos.
Pode-se também fazer uma espécie de bastão mágico com essa madeira; com esse bastão, pode-se desenhar círculos na areia onde praticar magia. Pode-se também utilizá-lo para riscar runas na areia. Não há regras quanto a seu tamanho, forma ou tipo de madeira; seja o que for que o mar ofereça, é bom.



Boias de Pesca



Nas praias do Oceano Pacífico, na parte noroeste dos Estados Unidos, lançavam-se boias de pesca ao mar. O mesmo ocorria em outras partes do mundo.

Muitos anos atrás, tais boias, utilizadas para sustentar redes de pesca, eram feitas de vidro, geralmente de cor azul ou verde. O vidro é grosso e as boias "saltam" quando derrubadas ou quebradas, e na base da boia há uma pequena massa elevada de vidro, onde a boia era fechada durante sua manufatura.

Infelizmente, a maioria das boias de pesca atualmente utilizadas são de plástico. Se encontrar uma boia de vidro na praia, considere-se extremamente sortudo. Se não, compre uma numa loja de antiguidades. Certifique-se de que a boia foi realmente usada no mar, pois isso a carrega.
Não importa se encontrou ou não uma boia velha, leve-a ao mar na maré alta. Mergulhe-a três vezes na água e diga:



GLOBO DE VIDRO AZUL (OU VERDE), AQUI EU LHE CARREGO

PARA QUE ME SEJA UMA DÁDIVA PSÍQUICA.
QUANDO TOCADA PELO SAL, LIBERE SEU PODER!
ESSE É MEU DESEJO, ASSIM SEJA.



Leve a boia para casa, enrole em pano azul e verde e guarde num local seguro.

A boia de pesca pode agora ser utilizada como uma bola de cristal para visões.

Retire-a, unte a base com um pouco de água salgada, apoie-a no pano e pratique.



Pedras Furadas



Se encontrar na praia uma pedra com um furo, apanhe-a pois é um valioso instrumento de magia. A pedra furada é pendurada em casa para proteção, usada numa corrente no pescoço com a mesma finalidade, e para muitos outros fins em magia.

Apanhe uma pedra furada, encontre um graveto no qual se encaixe firmemente e atire-os ao mar. Um amor virá até você.

Para ver os espíritos do mar, leve a pedra furada ao mar, à noite, na maré alta. Feche um olho, de frente para o mar, e ponha a pedra furada no outro. Olhe através do buraco e você poderá ver os espíritos.
Para cura, coloque a pedra furada em sua água de banho. Acrescente sal e entre na banheira. A pedra só poderá ser utilizada para este propósito.
A pedra furada é um dos mais valiosos instrumentos de magia, e é grátis, um presente do mar. Por ser um símbolo da eternidade e da força feminina da natureza, não é apenas uma peça de boa sorte, nem só um eficiente instrumentos de magia; é sem dúvida sagrada.



Algas



Se por um lado as algas são uma importante fonte de alimento em muitas partes do mundo, no Ocidente ela é raramente utilizada, a não ser no processamento e conservação de diferentes alimentos e produtos como creme dental e sorvetes. Entretanto, há muitas utilizações mágicas para a alga marinha.

Seque um pequeno pedaço de qualquer espécie de alga ao ar livre. Quando estiver completamente seco, pendure-o em casa para proteger a estrutura do fogo.

Algas secas também são usadas para acender fogueiras nas praias, e penduradas ao ar livre como indicadores do clima. Quando a alga estiver enrugada, o clima será ensolarado. Quando incha, e parecer molhada ao toque, existe a possibilidade de chuva.
Um pequeno pedaço de alga marinha numa garrafa de uísque, bem fechada e colocada numa janela ensolarada, pode atrair dinheiro à sua casa. A garrafa deve ser agitada diariamente.
A seguir, uma coleção de encantamentos marinhos como praticados hoje. Podem ser utilizados por qualquer pessoa, desde que esteja perto do mar, ou mesmo de um grande lago ou rio.



Fonte: 'Magia Natural: Rituais e Encantamentos da Tradição', de Scott Cunningham 

Sem comentários:

Blog Widget by LinkWithin
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...