O nosso reino é tudo isto, e muito mais...

Roy Tanck's Flickr Widget requires Flash Player 9 or better.

Get this widget at roytanck.com
"A fantasia não é exatamente uma fuga da realidade. É um modo de a entender."
"Fantasy's hardly an escape from reality. It's a way of understanding it" (Lloyd Alexander)

sexta-feira, 14 de abril de 2017

A história podia ter sido diferente... * Fairy Tales

—  Avó, porque tens uns braços tão grandes?
— Carreguei muitos pesos ao longo da minha vida. Os braços que tenho agora estão mais débeis mas serão sempre para te abraçar melhor, minha neta!
— Avó, porque tens umas pernas tão grandes?
— Não são grandes, são volumosas... não consegui marcar a depilação porque nesta altura as esteticistas têm muito trabalho, mas a ideia é que sejam para correr melhor, minha neta.
— Avó, porque tens as orelhas tão grandes?
— À medida que fui perdendo a audição elas foram tentando compensar essa perda aumentando de tamanho. Serão sempre para te ouvir melhor, minha neta.
— Avó, porque tens uns olhos tão grandes?
— Tenho que os abrir muito para te ver melhor, minha neta. Já não vejo tão bem ao longe, e tu não estás propriamente perto…
— Avó, porque tens uns dentes tão grandes?
— Tive que mandar fazer uma placa dentária mais resistente para te conseguir comer. Os meus dentes estavam gastos e frágeis.
E, dizendo estas palavras, o lobo mau saltou da cama para comer o Capuchinho Vermelho.

Adoro lobos!
Aliás este ano efetuámos a consignação no IRS ao Grupo Lobo.
"Os lobos saudáveis e as mulheres saudáveis têm certas características psíquicas em comum: percepção aguçada, espírito brincalhão e uma elevada capacidade para a devoção. Os lobos e as mulheres são gregários por natureza, curiosos, dotados de grande resistência e força. São profundamente intuitivos e têm grande preocupação com os seus filhotes, seu parceiro e sua matilha. Têm experiência em se adaptar a circunstâncias em constante mutação. Têm uma determinação feroz e extrema coragem. 
No entanto, as duas espécies foram perseguidas e acossadas, sendo-lhes falsamente atribuído o fato de serem trapaceiros e vorazes, excessivamente agressivos e de terem menor valor do que seus detratores. Foram alvo daqueles que preferiram arrasar as matas virgens bem como os arredores selvagens da psiquê,  erradicando o que fosse instintivo, sem deixar que dele restasse nenhum sinal. A atividade predadora contra os lobos e contra as mulheres por parte daqueles que não os compreendem é de uma semelhança surpreendente. Pois foi aí que o conceito do arquétipo da Mulher Selvagem primeiro se concretizou para mim: no estudo dos lobos." 

O uivo: A ressurreição da Mulher Selvagem

Todos nós começamos como um feixe de ossos perdido em algum ponto num deserto, um esqueleto desmantelado que jaz debaixo da areia. É nossa responsabilidade recuperar suas partes. Trata-se de um processo laborioso que é bem executado quando as sombras estão exatamente numa certa posição, porque exige muita atenção. La Loba indica o que devemos procurar — a indestrutível força da vida, os ossos. Esse 'cuento milagro', um conto de mistério, La Loba, nos mostra o que pode dar certo para a alma. É um conto de ressurreição acerca do vínculo do mundo subterrâneo com a Mulher Selvagem. Ele promete que, se cantarmos a canção, poderemos conclamar os restos psíquicos do espírito da Mulher Selvagem e trazê-la de volta à forma vital com nosso canto.

O Arquétipo da Mulher Selvagem

"A mulher corajosa não tem medo de investigar o pior. Isso garantirá um aumento no poder de sua alma através das percepções e oportunidades dadas para reexaminar a sua vida e seu próprio eu. Neste tipo de exploração agrícola de sua psique, brilha a mulher selvagem. Não teme a escuridão mais escura porque , na verdade, ela pode ver no escuro".

"Toda mulher parece uma árvore. Nas camadas mais profundas de sua alma ela abriga raízes vitais que puxam a energia das profundezas para cima, para nutrir suas folhas, flores e frutos. Ninguém compreende de onde uma mulher retira tanta força, tanta esperança, tanta vida. Mesmo quando são cortadas, tolhidas, retalhadas de suas raízes ainda nascem brotos que vão trazer tudo de volta à vida outra vez. Elas têm um pacto com essa fonte misteriosa que é a Natureza".

"As mulheres desenharão portas onde não houver nenhuma. E elas as abrirão e passarão por essas portas para novos caminhos e novas vidas. Como a natureza selvagem persiste e triunfa, as mulheres persistem e triunfam. Aguarde. Confie. Faça sua parte. Você descobrirá seu próprio caminho". 

A diferença entre viver desde a alma e viver somente desde o ego, radica em três coisas: a habilidade de perceber e aprender novos modos, a persistência de atravessar caminhos turbulentos e a paciência de aprender o amor profundo com o tempo. 
Seria um erro pensar que precisa-se ser um herói durão para consegui-lo. Não é assim. 
Precisa-se, sim, um coração que esteja disposto a morrer e nascer e morrer e nascer uma e outra vez. 

"Sempre que se conta um conto de fadas, a noite vem. Não importa o lugar, não importa a hora, não importa a estação do ano, o fato de uma história estar sendo contada, faz com que um céu estrelado e uma lua branca entrem sorrateiros pelo beiral e fiquem pairando acima da cabeça dos ouvintes". 

Mulheres Que Correm Com Os Lobos
Mitos e Histórias do Arquétipos da Mulher Selvagem
~Clarissa Pinkola Estés~

A minha crítica ao livro (em inglês) está aqui.
Procurei traduções de algumas das minhas partes favoritas online.

Eu sei o que sou. Sei o que tenho. Sei o que mereço. Sei quais são os meus defeitos e qualidades. Sei o que consigo fazer.
E entre um sorriso e um olhar...Tenho a CERTEZA de que sou:

Sem comentários:

Blog Widget by LinkWithin
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...